Iluminação económica

4 03 2009

lampadas1

Existem vários tipos de lâmpadas no mercado com propriedades, consumos e custos bem diferentes. A escolha de uma lâmpada de baixo consumo pode reduzir até 85% o consumo de electricidade para iluminação.

 

A lâmpada convencional, a incandescente, é barata e de elevado consumo energético. Em alternativa temos no mercado as lâmpadas florescentes compactas. Estas apresentam um custo inicial quase 10X superior, quando comparadas com as incandescentes, mas a sua durabilidade é também aproximadamente de 10X superior (na ordem das 10.000 horas), mas a grande vantagem é de facto o consumo energético, cerca de 80% menor.

 

Utilizando lâmpadas florescentes compactas, não só poupamos electricidade, como também poupamos o ambiente. A Quercus propõe o fim das lâmpadas incandescentes em 2011, esta medida já foi adoptada em países como Irlanda, Reino Unido, Itália e Austrália, tendo um forte impacto na redução de consumo de electricidade e emissão CO2 para a atmosfera.

 

Serão as lâmpadas florescentes compactas a iluminação do futuro? Ao que parece não… já existe uma tecnologia de iluminação mais avançada e energeticamente mais eficiente. As lâmpadas LED. A iluminação LED apresentam vantagens e desvantagens quando comparadas com as lâmpadas florescentes compactas. Em termos de vantagens, as lâmpadas LED apresentam uma durabilidade 5X superior (50.000 horas), conseguem o máximo de incandescência logo ao ligar e são o consumo energético é inferior. Em termos de desvantagens, temos o custo, actualmente uma lâmpada desta custa mais de 50€. Outros pontos menos positivos são, a falta de difusão da luz em alguns modelos (luz direccional), dificuldade de serem encontradas no mercado.

 

As lâmpadas LED são o futuro, as florescentes compactas o presente e as incandescentes o passado. A troca de uma lâmpada incandescente por uma florescente compacta ou LED, pode representar uma poupança de aproximadamente 5€/ano a 10€/ano. Multiplique este valor pelo número de lâmpadas da sua casa e faça as contas!

 

Acha que deve utilizar lâmpadas incandescentes?


Ações

Information

6 responses

5 03 2009
fisbas

De facto este é um tema em que não é preciso ser nenhum génio para saber que as lampadas incandescentes estão ultrapassadas.
Ha no entanto poucos incentivos no sentido da mudança. A inercia da sociedade no caminho da mudança, mesmo que para melhor, é gigante.
Somos nós, jovens, dinâmicos e actualizados que devemos iniciar o efeito em cadeia. Eu já comprei lampadas fluorescentes, e aconselho, sempre que tenho oportunidade, as pessoas que me rodeiam. É essa a nossa tarefa.

Continuação de bons artigos!
Abraço, Filipe Fernandes

13 03 2009
Claúdio Araujo

No meu ponto de vista acho bastante importante a intrusão de novos equipamentos luminosos que poupam energia, no entanto acho que ninguém se lembra que as casas modernas não têm por hábito de utilizar lâmpadas incandescentes, mas sim focos de halogéneo, pois são esteticamente bonitos, mas gastam mais energia que propriamente as lâmpadas incandescentes, também pelo facto de terem uma luz bastante direccionada exigindo maior número de lâmpadas para atingir uma luz agradável. A verdade é que este tipo de lâmpadas, faz uma função que nenhuma destas novas consegue fazer, como regular a sua intensidade algo que acho esteticamente bonito para uma sala. Penso que o Estado deveria se preocupar mais em divulgar o desperdício energéticos destas.

Parabéns pelo blog🙂

18 09 2009
Ricardo

Depois do que acabei de perceber. As lâmpadas evoluiram tal como os tempos. No séc.XX eram as encandescentes, agora são as florescentes. Obrigado pelo esclarecimento , agora só cabe a nós que as utilizamos divulgar quão melhores são as florescentes.

14 10 2009
Edgar

Sabem-me dizer se as lâmpadas LED libertam tanto calor como as fluorescentes? Se estas são FLUORescentes isso significa que contêm flúor? Qual será o impacto ambiental quando o seu uso for generalizado e milhares de lâmpadas forem para o lixo?

Espero que me possam ajudar🙂

14 10 2009
Hugo Lagido

Boa Noite,

As Lampadas LED, são as mais eficientes no ponto de vista energético. Por isso tem uma “luz fria” quase que não libertam calor. Quanto menos calor uma lâmpada emitir, menos consumo energético tem. Por outro lado, as lâmpadas LED tem uma vida útil muito longa 50X superior as lâmpadas incandescentes convencionais, nesse ponto de vista conseguiremos reduzir o impacto ambiental causado pelas lâmpadas fundidas.

Abraço,

Hugo Lagido

3 05 2011
Manule Penhascoso

As lâmpadas fluorescentes e as economizadoras que também são fluorescentes contêm mercúrio e porque a maioria vai para o lixo não será difícil de calcular os quilogramas de mercúrio que irão contaminar o ambiente! A Austrália que foi pioneira na adopção das lâmpadas de mercúrio já está a ter o sindroma da contaminação do nercúrio e consequentemente está a ser o primeiro país a fazer marcha atrás com as fluorescentes!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: