Climatização Passiva (parte 1)

7 03 2009

 

A climatização passiva consiste em climatizar sem ter consumos energéticos. A climatização passiva baseia-se em 3 princípios: Optimização da entrada da radiação solar, ventilação natural e inércia térmica.

 

Nesta primeira parte do artigo vou divulgar alguns conselhos práticos para optimizar os consumos energéticos recorrendo a climatização passiva, na segunda parte serão abordadas soluções a nível de projecto de construção.

 

A exposição solar directa nas superfícies vidradas produz efeito de estufa nas nossas casas. Por isso devemos aproveitar essa energia grátis quando disponível e necessária, e proteger-nos dela quando não a precisamos. Qual é a forma simples e barata que temos para optimizar a incidência solar? É fácil, apenas é jogar com os estores. Durante o Inverno, devemos aproveitar a incidência do sol abrindo o máximo possível os estores e as cortinas. Por outro lado, no verão deveremos abrir o mínimo possível os estores nas horas de maior exposição solar, inclusive se não estiver em casa, devemos fechar completamente os estores.

 

A ventilação natural consiste em aproveitar a diferença de temperatura do exterior para o interior e promover a circulação de ar para remover excesso de carga térmica. A ventilação natural existe em todas as casas, pois temos uma panóplia de frinchas e potenciais entradas de ar (nas folgas das janelas, nas folgas das portas, nas caixas dos estores…). O ideal é durante o Inverno diminuir as infiltrações e no decorrer do verão promover a ventilação no período nocturno.

 

tapa-frinchas

 

Para diminuir as infiltrações podemos recorrer aos tapa-frinchas, que são rolos cheios de areia ou outros materiais que se colocam na parte inferior das portas exteriores. Para as janelas podemos colocar isolante autocolante nos aros. Por outro lado, no verão deveremos promover a ventilação nocturna ou sempre que a temperatura exterior for menor a interior, consiste basicamente em abrir as janelas dos vários compartimentos da casa para remover o excesso de carga térmica.

 

Por último temos a inércia térmica, mas afinal o que é a inércia térmica? É o calor que fica armazenado no interior do edifício, ela varia em função do tipo de construção do imóvel. Quanto maior for a inércia térmica, mais vai tardar um edifício a aquecer mas por outro lado demorará menos a arrefecer. Poucas pessoas conhecem esta característica e podemos poupar bastante em aquecimento. Por exemplo, se desligarmos o aquecimento 30 min ou até 1 hora antes (depende do tipo de construção da casa), podemos obter uma poupança significativa de energia.


Ações

Information

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: