Este natal meia posta de bacalhau

2 07 2011

Novo governo e toca apertar mais um furo ao cinto, mas só para alguns ou seja para os mesmos de sempre, pois parece que a classe média em Portugal vai acabar com medidas deste género. Por outro lado, vemos os intocáveis dos grandes interesses económicos a poder engordar, nomeadamente investidores estrangeiros que vão comprando Portugal a preço de saldo.

Austeridade ou medidas impopulares são mesmo necessárias de modo a poder mudar o rumo de 35 anos de má gestão dos recursos públicos, mas também é necessário incentivar a economia, aumentar a produção e emprego. Contudo normalmente há uma relação inversa entre austeridade e crescimento económico, sendo necessário ponderar bem as medidas para poder sanear as contas públicas. Certamente não será retirar parte significativa do subsidio de Natal aos trabalhadores que iremos resolver o problema, apenas iremos agravar a situação. Pois vejamos o impacto que esta medida vai ter… O Natal é uma época de excesso de consumo, contudo com os Portugueses ainda mais pobres, teremos menos excesso, essa diminuição de consumo irá revelar-se em grandes dificuldades para pequenos comércios que verão as suas receitas a diminuir e alguns terão mesmo que fechar portas, menos consumo também significa menos receitas fiscais em IVA e IRC… Feitas as contas teremos mais retracção da economia e desemprego que continuam a alimentar um ciclo vicioso que parece não ter fim…

Como tenho vindo a defender Portugal não precisa espremer a classe média para sair da crise, mas precisa de reformas profundas que passam pelo combate a corrupção e ao clientelismo. Um pais em que mais de 20% da economia é paralela (não paga impostos ILEGAL) e onde existem enumeros institutos para empregar os boys (as gorduras do estado), entre outras actividades ilegais de favorecimento politico que todos sabem mas ninguém quer ver…

Voltando ao assunto inicial, a austeridade não deve deixar imune os grandes e espero que uma eventual redução de TSU venha mesmo implicar em um incentivo ao emprego e ao crescimento económico e não ao aumento dos lucros dos grandes interesses económicos.

E esta consoada mais batatas, menos bacalhau e dosear bem o azeite


Ações

Information

3 responses

2 07 2011
A nena do paraugas

Éche o que hai. Aquí non andamos mellor, pero todo está moi disfrazado. Coma en Portugal. Sempre pagan as mesmas persoas.
Alegreime moito de ter noticias túas.
Bicos.

2 07 2011
Hugo Lagido

Obrigado🙂

Un bico

3 07 2011
Liliana

o melhor ‘e mesmo comer mos so o alho;) ou mesmo as barbatanas;) e a espinha;).. e’ po k esta a dar. o resto..(as postas) ‘e po governo!!
beijokinha enorme;).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: