Bioetanol E85

23 11 2009

O bioetanol E85 trata-se de uma mistura de 85% de álcool, geralmente produzido a partir de cereis, misturados com 15% de gasolina. Este combustível apresenta-se como uma solução para reduzir a dependência dos combustíveis fosseis. Mas tem outras vantagens e desvantagens.

No capítulo das vantagens, temos basicamente duas: A diminuição de emissões de CO2 e a redução da dependência do petróleo, como anteriormente tinha referido.

O bioetanol apresenta uma maior octanagem, quando comparado com as gasolinas convencionais, isto implica que poderemos ter maior rendimento nos motores de combustão interna recorrendo ao bioetanol E85. Por outro lado, temos menores emissões de CO2, que podem chegar aos 70%, quando comparado com um motor a gasolina de cilindrada semelhante. Isto acontece porque o etanol tem menos carbono que a gasolina.

Claro que a dependência dos combustíveis fósseis diminui em 85% no caso do bioetanol E85. Contudo, no caso do Brasil, já existem viaturas que funcionam exclusivamente a etanol, por isso o bioetanol E85, pode ser um combustível de transição para o fim dos combustíveis fósseis.

No capítulo das desvantagens, temos uma, mas essa uma suscita graves problemas, estamos a falar na origem dos biocombustíveis: os cereais. Com um aumento de procura de cereais para produzir bioetanol E85, poderá causar um aumento exponencial do preço dos cereais. Isto é grave, pois os cereais são a base da alimentação no mundo. Contudo é possível contornar esse problema, por exemplo podemos obter biocombustíveis a partir de resíduos florestais e agro-pecuários. No caso da produção de biocombustíveis a partir dos cereais, deveria-se criar legislação para limitar a produção aos excedentes.

Anúncios




Formula 1 ecológica?

18 11 2009

Algum dia será uma realidade? Termos o desporto rei do motor com emissões zero? Poderá para muitos parecer uma miragem, contudo pequenos construtores de automóveis tentam demonstrar que utilizando propulsão eléctrica, é possível ter performances iguais ou superiores a motores de combustão interna.

Claro que existe o tabu de associar motores eléctricos a performances paupérrimas e a baixa autonomia, contudo os motores eléctricos apresentam um elevado rendimento em termos de conversão de energia. Outra característica interessante, é o facto dos motores eléctricos apresentam um binário constante, ao contrário do que acontece com os motores de combustão interna, este facto, possibilita que os automóveis com motores eléctricos tenham melhores acelerações e recuperações. Como podem ver neste vídeo, a aceleração é capacidade de aceleração é mesmo impressionante.

Na Califórnia já circulam alguns Tesla Roadster, este desportivo com um design muito semelhante a um Lotus, consegue ter performances ao nível de um Porsche 911 Turbo. Podem ver mais detalhes neste link.

Automóveis superdeportivos com emissões 0 tesla

Outro modelo impressionante e sobre potenciado é o lightning. Este modelo está equipado com quatro propulsores eléctricos, um por roda, e a potência máxima cifre-se nos 700cv. Podem ver mais detalhes neste link.

Automóveis superdeportivos com emissões 0

Já existe tecnologia para substituir os motores de combustão interna, mesmo nas alas mais elitistas do sector automóvel, agora para quando poderemos assistir a essa transformação?





A importância da energia hídrica

14 11 2009

A importância da energia hídrica

Esta é uma energia limpa e renovável, que tem como princípio base o aproveitamento de energia proveniente do ciclo da água, nomeadamente na diferença de cotas (altitude) durante os percursos hídricos. Por sua vez, o ciclo da água, tem por base o sol, assim sendo, podemos afirmar que a energia hídrica é um aproveitamento indirecto da energia solar.

A energia hídrica tem vantagens quando comparada directamente com outras energias renováveis. A mais evidente e interessante é a capacidade de armazenar a energia e disponibiliza-la quando necessário, isto é feito armazenando água numa albufeira. Nas barragens mais modernas, já possibilitam aproveitar o excesso de energia existente na rede eléctrica em horas de vazio e bombear água para jusante da barragem. Este facto possibilita armazenar mais energia para ser utilizada em horas de ponta.

Curiosidades:

  • A primeira central hidroeléctrica de Portugal a entrar em funcionamento, foi a de Biel em Vila Real e data de 1894 (ver aqui).
  • A central hidroeléctrica do Lindoso tem uma potência instalada de 630MW, o que é equivalente a potência de mais de 300 aerogeradores. Podem ver mais detalhes (aqui).
  • A barragem do Alqueva é a maior barragem da Europa, para além disso, está dotada de uma central reversível (ver aqui).




Um grande dia para a liberdade

9 11 2009

Hoje fazem 20 anos da queda do muro de Berlin.  Contudo em pleno século XXI muitos muros seguem levantados para a vergonha da humanidade.

A titulo de curiosidade, deixo a música que os Pink Floyd sob a mão de David Gilmour, dedicou a este efeméride.





Energia das Ondas

7 11 2009

Energia das Ondas

Aproveitando a energia cinética e potencial, resultante do movimento oscilatório das ondas marítimas, consegue-se retirar uma quantidade significativa de energia. Neste momento é uma tecnologia que ainda está em crescimento e suscita pouco interesse no ponto de vista económico. Por outro lado, é uma tecnologia limpa e pode contribuir para a diminuição da emissão de CO2 e consumo de petróleo.

A nota de curiosidade, as ondas têm por origem o vento e por sua vez o vento tem por origem o sol, isto é, o aproveitamento da energia das ondas é o aproveitamento indirecto da energia solar.

Em Portugal, nomeadamente na Aguçadoura (Póvoa de Varzim), está instalado um projecto-piloto, uma máquina que aproveita o movimento oscilatório das ondas, sendo capaz de produzir até 750kW de potência. Segundo fonte oficial da Câmara da Póvoa do Varzim, o objectivo passará por instalar 25 dispositivos deste género, capazes de produzir até 21MW, podendo assim fornecer energia eléctrica a cerca de 15 mil famílias e contribuir para a diminuição de 60 mil toneladas por ano de CO2.

Esperemos que este tipo de aproveitamento de energia se comece a massificar em Portugal.





Taxas no Multibanco

3 11 2009

Taxas no Multibanco

Que seriamos hoje em dia sem o Multibanco? A utilização do multibanco possibilita o pagamento de contas, efectuar levantamentos e depósitos de uma forma cómoda, eficaz e relativamente segura. Se observarmos com atenção estamos dependentes das caixas multibanco e do respectivo cartão.

Actualmente, as operações de levantamentos, não têm custos acrescidos em Portugal, ao contrário do que acontece nos restantes países da União Europeia (fonte). Contudo, em 1 de Novembro deste ano, entrou em vigor uma normativa Europeia, que permite cobrar taxas pela utilização do Multibanco (fonte). Isto é, poderemos ter que cobrar uma taxa sobre os levantamentos, assim como ter que cobrar um valor acrescido na compra de bens pagos por multibanco.

Pessoalmente acho que este tipo de legislação permitirá abrir as portas a receitas adicionais a banca. Se realmente a banca decidir avançar com a cobrança desta taxa, tal medida pode vir a reflectir-se numa diminuição de pagamentos electrónicos. Sendo o dinheiro em numerário o meio mais utilizado em negócios ilícitos e por outro lado, facilita a evasão fiscal, parece-me contra sensual implementar medidas que visem constranger o pagamento electrónico.